Últimas Notícias

Audiência Pública – contribuições da sociedade para o aprimoramento da acessibilidade da Justiça Federal aos cidadãos.

Recebemos o ofício abaixo da Excelentíssima Senhora Claudia Maria Dadico, Juíza Federal Diretora do Foro da Justiça Federal de Santa Catarina e repassamos para conhecimento da categoria:

Assunto: Audiência Pública – contribuições da sociedade para o aprimoramento da acessibilidade da Justiça Federal aos cidadãos.
Prezados(as) Senhores(as):
Cumprimentando-os (as) cordialmente, venho convidá-los (as) a participar da Audiência Pública promovida pela Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão e pela Ouvidoria do Tribunal Regional Federal da 4a Região, a realizar-se no dia 23 de novembro de 2017, às 14h, no Auditório da Sede da Justiça Federal da Seção Judiciária de Santa Catarinal, com endereço na Rua Paschoal Apóstolo Pitsica, no 4810, Bairro Agronômica, 4o andar, nesta cidade de Florianópolis/SC.

A audiência pública tem como objetivo principal ouvir as contribuições da sociedade para o aprimoramento da acessibilidade da Justiça Federal aos cidadãos. Deste modo, pretende-se colocar em prática a abordagem de “Ouvidoria Ativa”, ou seja, aquela que busca ir além do atendimento às demandas espontâneas dos cidadãos e promove a participação organizada da sociedade civil na avaliação e proposição de melhorias nas políticas
institucionais.

Atenciosamente,

Claudia Maria Dadico, Diretora do Foro da Seção Judiciária de Santa Catarina.

Oficina da COFI – Região Serrana

Está sendo realizada na data de hoje (20/11) a Oficina da COFI na cidade de Lages/SC.

O objetivo da oficina é viabilizar a ampliação do debate sobre o exercício da atribuição privativa de supervisão direta de estágio em Serviço Social junto a Assistentes Sociais registrados/as no CRESS 12ª Região, tendo em vista o fortalecimento da profissão na perspectiva do Projeto Ético Político.

Esta é a quinta edição da Oficina que tem como tema a Supervisão Direta de Estágio em Serviço Social. As cidades de Criciúma (26/07), Jaraguá do Sul (30/08), Camboriú (27/09) e Xaxim (31/10) também receberam os/as agentes fiscais do Conselho Regional de Serviço Social para este importante processo de formação. Ainda teremos mais um encontro em Florianópolis, previsto para 13 de dezembro.

Comissão de Comunicação – CRESS 12ª Região

Quebrar correntes, resistir, desafiar, lutar, sentir, amar… É pra ter orgulho, é coisa de preto e preta!

CFESS lança manifesto para o Dia Nacional da Consciência Negra

Imagem mostra ilustração de duas pessoas negras, braços erguidos, e a frase Quebrar correntes, resistir, desafiar, lutar, sentir, amar... É pra ter orgulho, é coisa de preto e preta! Arte: Rafael Werkema/CFESS

O desemprego e a exclusão do mercado de trabalho atingem, principalmente, pessoas negras. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, com dados regionais divulgados na última sexta (17/11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), das 13 milhões de pessoas desempregadas no país, 8,3 milhões (63,7%) são negras.

Roda de conversa sobre Intersetorialidade e Trabalho Social com Famílias

Na última sexta-feira, 10/11, aconteceu no auditório da AMMVI a Roda de conversa sobre Intersetorialidade e Trabalho Social com Famílias com a Profª Draª Liliane Moser (UFSC).

O evento foi promovido pelo NUCRESS Médio Vale do Itajaí em parceria com o Colegiado de Gestores Municipais de Assistência Social da AMMVI.

Participaram cerca de 100 pessoas de dez municípios da região e diversas categorias profissionais, como Assistente Social, Psicólogo/a, Agente Administrativo, Educador/a Social, Enfermeiro/a, Terapeuta Ocupacional, Conselheiro/a Tutelar, Pedagogo/a, Agente Comunitário de Saúde, além de representantes de gestão e estudantes.

Coordenação NUCRESS
Médio Vale do Itajaí

PLC 0014.2/2016

O CRESS 12ª Região vem acompanhando e participando da mobilização contra a Alínea “b”do Projeto de Lei Complementar PLC 0014.2/2016 que tramita na ALESC, o qual dispõe sobre a contratação de Assistentes Sociais como peritos no âmbito do Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

O posicionamento contrário a alínea “b” ocorre pois abre a possibilidade da terceirização dos/as Assistentes Sociais do Poder Judiciário Catarinense, se opondo ao concurso público e a garantia do acesso ao direito, uma vez que fragiliza o acesso à justiça e precariza a prestação dos serviços. Veja a entrevista com a Presidente da Associação Catarinense dos Assistentes Sociais do Poder Judiciário – ACASPJ Olindina Maria da Silva.

Comissão de Comunicação – CRESS 12 Região

Vídeo: Cassiano Ferraz – Assessor de Comunicação CRESS 12 Região